quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Vulcâncias Literárias

Jornada Internacional de Estudos Brasileiros: margens e derivas das linguagens

Quando convidamos para esta jornada de estudos os pesquisadores e as pesquisadoras brasileiros(as) com atividades de pós-graduação desenvolvidas na França, pensamos em como poderia acontecer esse diálogo. Um diálogo plural envolvendo diferentes campos das linguagens. 


Então, surgiu o nosso desafio: como congregar pessoas de áreas, a princípio, diversas, e como efetivar essa conversa de modo produtivo e, sobretudo, afetivo. Falamos em afetividades, pois sentimos essa necessidade pulsante de trabalharmos com a qualidade que nos é exigida, mas igualmente com afeto e responsabilidade. Por isso, pensamos em não delimitar, pelo contrário, em ampliar, em transbordar as margens e em buscar as derivas, em algum ponto, também em comum.


Uma programação com quatro mesas, doze comunicações e um encerramento com a potência das palavras do escritor e professor da UFRJ, Godofredo de Oliveira Neto, a quem muito agradecemos. Com a licença de Lívia Bertges, pedimos emprestado o termo proferido em sua fala, pois foi uma jornada de muita “vulcância”: vulcância de qualidade nas pesquisas e vulcância no diálogo estabelecido. 

Percorremos as desbordas das artes, desde o “transvivido” na dramaturgia, as temporalidades na dança à produção artística periférica; discutimos os (des)caminhos da produção literária e artística contemporânea no Brasil, seus deslocamentos, suas espacialidades e suas relações líquidas; percebemos como a(s) filosofia(s) pode ser meio de re-existência à catástrofe climático-ambiental e como desconstrução de conceitos canônicos, até como a mídia pode engendrar imagens e discursos de figuras políticas; alcançamos o inalcançável da poesia visual e seus des-limites em movimentos literários de vanguarda (ou retaguarda?). Foi muito? Foi. E vem mais. Desejamos que essa tenha sido a primeira jornada, porque o espaço foi inaugurado, a travessia do diálogo, transdisciplinar e afetivo, desbravada e essa vulcância toda aconteceu.


Agradecemos às pesquisadoras e aos pesquisadores destemidos(as) e ao público ouvinte. Agradecemos especialmente à poetisa e artista visual Regina Pouchain por ceder o uso da imagem na divulgação.    

                      Leonardo Tonus, Vinicius Carneiro, Godofredo de Oliveira Neto, Livia Bertges e Natascha Centenaro
XXXXXXX

Comissão organizadora: Leonardo Tonus (Sorbonne Université), Lívia Bertges (UFMT), Natasha Centenaro (PUCRS / Sorbonne Université) e Vinícius Carneiro (Université Lille III).

                      Vinicius Carneiro, Godofredo de Oliveira Neto,Livia Bertges, Natascha Centenaro e Leonardo Tonus

Fotos : Mariana Keller. 

           

Nenhum comentário:

Postar um comentário