sexta-feira, 19 de maio de 2017

Não me depilei para isso

Não me depilei para isso

A nova exposição individual de Carolina Vigna, Não me depilei para isso, consiste em 21 aquarelas de grande porte e retratam homens de meia-idade, com dizeres escritos que foram recebidos pela artista como ofensivos. As bocas dos homens são costuradas com agulha e linha de maneira sutil, porém visível. O viés da série é feminista e trata não apenas de empoderamento feminino frente a violências sofridas mas também de seu lugar de fala.

« Vivemos um período em que o masculino perdeu seus referenciais. Não é mais o líder da matilha. Não é mais o provedor. Não é mais o sexo forte, se é que algum dia foi. Todas as construções identitárias masculinas –misóginas ou não, não importa – estão em cheque », afirma a artista.



Segundo Pedro Taam, « é a partir das linha de fuga que nos conectamos à obra de Carolina Vigna. Se abandonarmos qualquer pretensão confessional de procurar na obra significados que lá não estão e que, se estivessem, não saberíamos descobrir, podemos experimentar a intensidade arrasadora das forças ali capturadas e, mediatamente por uma experiência de alteridade que não é a nossa, mas a da artista, tornamos sua obra parte de nosso “dado biográfico” ou “dado vivido”, isto é, experimentamos aquilo que, na verdade, não experimentamos. Não vejo em sua arte senão um propósito: o de viver o não viver. Não me depilei para isso não dá voz a ninguém, não conta nenhuma novidade, não expõe nada que já não esteja escancarado. Ao contrário. Satura o visível para que devenha invisível, para que embarque em uma linha de fuga numa viagem sem volta, e por fim se dissolva em mancha. E aí, quem sabe, nossas retinas tão cansadas, tão saturadas por toda essa persistência, possam ver alguma coisa ».



A exposição acontece no Museu da Imagem e do Som – MIS – de Campinas, na Rua Regente Feijó, 859 – Centro – Campinas (SP), dos dias 21 de maio a 18 de junho de 2017. A vernissage será no sábado, dia 20 de maio, às 17h. A entrada é franca.

Xxx



Carolina Vigna é bacharel em Artes Visuais, possui licenciatura em Artes, pós-graduação em História da Arte: teoria e crítica e, é mestre e doutoranda em Educação, Arte e História da Cultura. Mais detalhes em http://carolina.vigna.com.br


Créditos das fotografias : Nelson Penteado

Nenhum comentário:

Postar um comentário