sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O local, o nacional e o internacional

VI Colóquio Internacional sobre Literatura Brasileira Contemporânea:
o local, o nacional, o internacional

A literatura brasileira se defronta, no momento, com uma série de exigências. De um lado, estão as novas vozes sociais – vindas de mulheres, negros, trabalhadores, moradores da periferia – que pressionam por um espaço onde possam, enfim, expressar o mundo, se legitimar e ser ouvidas. De outro, há um impulso à internacionalização, com investimentos públicos em feiras, viagens de escritores ao exterior e traduções. O trânsito entre os dois polos é intenso e, às vezes, acidentado, afinal, está em jogo, também, uma imagem de Brasil que se pretende sustentar ou questionar. Daí a necessidade de se refletir sobre a produção literária atual a partir de diferentes ângulos, acompanhando a perspectiva de diferentes agentes do campo literário e observando os deslocamentos entre centro(s) e periferia(s).

O colóquio – que pretende movimentar esse conjunto de discussões – é resultado dos diálogos já estabelecidos entre o Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea e especialistas da área de diferentes universidades europeias, do Brasil, dos Estados Unidos e da Argentina,e marca a consolidação da cooperação entre essas instituições. As diferentes procedências dos participantes apontam também as diferentes perspectivas teóricas e metodológicas que estarão em debate. Para além de questões mais teóricas, necessárias ao embasamento do debate, serão apresentados estudos sobre livros, autores e gêneros específicos da literatura brasileira contemporânea que contemplam os problemas referidos, além de análises sobre o campo literário brasileiro atual. Estão contempladas, também, discussões sobre o diálogo da literatura com outras linguagens artísticas (cinema, artes plásticas, música etc.) e com a cultura, num sentido amplo. Todos os trabalhos trarão como preocupação central o fazer literário na contemporaneidade, tendo como recorte cronológico as obras da literatura brasileira produzidas a partir de 2000.

Local: Universidade de Santiago de Compostela
Faculdade de Filologia – Sala de Graus


DIA 25 DE JANEIRO – SEGUNDA-FEIRA

9h – Recepção dos participantes
9h30 – Abertura do colóquio

MESA 1 – 10h às 11h30
O retorno do olhar do “perito” nas práticas curatoriais contemporâneas
Leonardo Tonus (Universidade Paris-Sorbonne)

Projeção e promoção da literatura brasileira contemporânea através da revista Machado de Assis Magazine (2012-2015)
M. Carmen Villarino Pardo (Universidade de Santiago de Compostela)

Para inglês ver: traduções de literatura contemporânea brasileira na época dos megaeventos
Claire Williams (St. Peter’s College, Universidade de Oxford)
Mediação: Paulo C. Thomaz

INTERVALO

MESA 2 – 12h às 13h
Análise da presença da literatura brasileira no campo académico internacional: uma sondagem no campo dos estudos lusófonos para os anos 2010-2015
Roberto Samartim (Universidade da Corunha)

Estudo e impacto da literatura brasileira no Brasil e no mundo: choque de cânones?
Elias J. Torres Feijó (Universidade de Santiago de Compostela)
Mediação: Rejane Pivetta de Oliveira

ALMOÇO

MESA 3 – 15h30 às 16h30
Pater, Pátria e a memória como patrimônio em alguns romances brasileiros de hoje
Vincenzo Russo (Universidade de Milão)

Representações da violência em A guerra dos bastardos, de Ana Paula Maia
Elena Losada Soler (Universidade de Barcelona)
Mediação: Antonio Maura

MESA 4 – 16h30 às 17h30
Literatura brasileira fazendo o Caminho de Santiago (também) no século XXI
M. Felisa Rodríguez Prado (Universidade de Santiago de Compostela)
Consumos literários, práticas culturais e habitus: o paradoxo da Paulo Coelho e o Caminho de Santiago

Raquel Bello (Centro Universitário Ritter dos Reis)
Mediação: Carlos Paulo Martínez Pereiro

INTERVALO

MESA 5 – 17h45 às 18h45
Literatura brasileira contemporânea e mercado editorial

Márcio-André (Confraria do Vento)
Simone Paulino (Editora Nós)
Michel Yakini (Elo da Corrente Edições)
Rafa Xaneiro (Axóuxere Editora)
Mediação: M. Carmen Villarino Pardo


DIA 26 DE JANEIRO – TERÇA-FEIRA

MESA 6 – 9h às 10h
Alberto Mussa, tradutor traduzido
Pere Comellas (Universidade de Barcelona)

Fronteiras: traumas & tramas na contemporaneidade
Ricardo Barberena (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul)
Mediação: Sara Brandellero

MESA 7 – 10h às 11h
A propósito de um irmão alemão: a ficcionalização de um assunto internacional de família
Georg Wink (Universidade de Copenhague)

Temas de bioética na cultura brasileira contemporânea: eutanásia e literatura
Nicola Gavioli (Universidade Internacional da Flórida)
Mediação: Elena Losada

INTERVALO

MESA 8 – 11h30 às 12h30
Entre becos e salões: literatura de autoria negra no Brasil hoje
Regina Dalcastagnè (Universidade de Brasília)

Contos negreiros ou Negros em contos?: o “eu” negro em Marcelino Freire e Cuti
Emanuelle K. F. Oliveira-Monte (Universidade Vanderbilt)
Mediação: Georg Wink

MESA 9 – 12h30 às 13h30
APRESENTAÇÃO DOS PÔSTERES E PREMIAÇÃO DOS MELHORES TRABALHOS
Mediação: Regina Dalcastagnè e Alva Martínez Teixeiro

ALMOÇO

MESA 10 – 15h30 às 16h30
A literatura marginal brasileira de Ferréz: traços textuais
Vinícius Carneiro (Universidade Paris-Sorbonne)

Outras visibilidades marginais na literatura brasileira contemporânea: a Belém urbana e selvagem de Edyr Augusto
Rejane Pivetta de Oliveira (Centro Universitário Ritter dos Reis)
Mediação: Claire Williams

MESA 11 – 16h30 às 17h30
"Essas tuas botas são de homem": sexualidade e memória afetiva no romance de estrada de Carol Bensimon

Helena González Fernández (Centre Dona i Literatura, Universidade de Barcelona)
Big Jato: o caminhão e a estrada no bildungsroman nordestino de Xico Sá
Sara Brandellero (Universidade de Leiden)
Mediação: Leonardo Tonus

MESA 12 – 17h30 às 18h30
Nem todas silenciam: memória e pertencimento na narrativa de Sonia Bischain
Paulo C. Thomaz (Universidade de Brasília)

As perfomances da voz no espaço da poesia brasileira contemporânea
Susanna Busato (UNESP - São José do Rio Preto)
Mediação: Nicola Gavioli

INTERVALO

19h – Lançamento de livros
Dos traumas às tramas: o espaço urbano na literatura brasileira contemporânea, de Regina Dalcastagnè e Ricardo Barberena (org.). Porto Alegre: Luminara, 2015.
Representación y resistencia en la literatura brasileña contemporánea, de Regina Dalcastagnè. Trad. Lucía Tennina y Adrián Dubinsky. Buenos Aires: Editorial Biblos, 2015.


DIA 27 DE JANEIRO – QUARTA-FEIRA

MESA 13 – 9h30 às 10h30
Da transitividade genérica e das heterografias do eu na ficção híbrida de Juliano Garcia Pessanha, Nuno Ramos e Rodrigo Naves
Carlos Paulo Martínez Pereiro (Universidade da Corunha)

A urdidura da memória: reflexões sobre a obra de Ana Miranda, Adriana Varejão e Tatiana Salem Levy
Antonio Maura (Academia Brasileira de Letras)
Mediação: Susanna Busato

MESA 14 – 10h30 às 11h30
A ultrapassagem das fronteiras: hibridismo e universalismo na obra de Laura Erber
Alva Martínez Teixeiro (Universidade de Lisboa)

A contemporaneidade digital (e sincrétiKa) da ficção brasileira em Volta ao fim, de Alckmar Santos e Wilton Azevedo
Miguel Rettenmaier (Universidade Federal de Passo Fundo)
Mediação: Ricardo Barberena


INTERVALO

12h às 13h30 - Reunião de trabalho
Publicação dos textos do colóquio; projetos de pesquisa; cooperação entre as instituições universitárias dos diferentes países sobre estudos literários; outras publicações; encontros internacionais; intercâmbios e cotutelas. Preparação do VII Simpósio Internacional de Literatura Brasileira Contemporânea, em novembro de 2016, em Brasília, e do VII Colóquio Internacional sobre Literatura Brasileira Contemporânea, em data e local a serem definidos.

PÔSTERES:

Projeção da literatura e da cultura brasileiras no exterior: análise através de revistas literárias e culturais no século XXI
Belén Bouzas Gorgal (Universidade de Santiago de Compostela)
Literatura brasileira contemporânea e a classe média entrincheirada
Gabriel Estides Delgado (Universidade de Brasília)
Trânsito e deslocamento no romance brasileiro contemporâneo
João Pedro Coleta (Universidade de Brasília)
O lugar da antropofagia: mito e leitura em Meu destino é ser onça, de Alberto Mussa
Márlio Barcelos (Universidade de Santiago de Compostela)
História da literatura brasileira no século XXI: o caso da série Como e por que ler
Wellington Freire Machado (Universidade Federal do Rio Grande/Universidade de Santiago de Compostela)
Bazar Oió: uma livraria, um livreiro e o campo literário

Lúcia Tormin Mollo (Universidade de Brasília)

Mais informações no site : http://brasilnausc.wix.com/vicoloquiolitbracon

Nenhum comentário:

Postar um comentário