quarta-feira, 24 de julho de 2013

Chega de saudade.

Museu Intinerante da Saudade

Você já sentiu saudade? Talvez você possua algum objeto, ou foto, ou história, que lhe faça lembrar desse sentimento tão particular em sua vida, tão familiar ao brasileiro e tanto mais ao imigrante.
Participe do maior acervo de saudade já então construído,
o « Museu Itinerante da Saudade »
Deposite esse seu objeto numa de nossas urnas coletoras de saudade e alimente a grande história da saudade.
Participe da construção dessa exposição íntima, poética, musical e transcontinental.



O Setor de Cooperação Educacional da Embaixada do Brasil em Paris contempla o projeto elaborado pela Cia. PIED’OEUVRE:

Integrando o Programa de Difusão da Língua e Cultura Brasileiras lançado pela Embaixada do Brasil na França, CHEGA DE SAUDADE ! convida todos os brasileiros que vivem na França a participarem da criação de uma grande coleção coletiva de fragmentos de vida : « MIS - Museu Itinerante da Saudade ».

Se você deseja separar-se de alguma memória, ou condensá-la no tempo e no espaço de uma obra, deixando assim, um rastro de sua história, enriqueça a grande coleção coletiva de histórias, objetos e emoções de quem já sentiu saudade.

Até 31/10 « urnas coletoras de saudade » instaladas na cantina da Embaixada do Brasil, no Consulado Geral do Brasil, em Paris, e em breve, na « Maison du Brésil » (Cité Universitaire) e na Universidade da Sorbonne estarão à espera de sua saudade.

Traga sua saudade em forma de objeto e participe dessa grande coleção coletiva!

Esse rico acervo será penetrado por poemas, sonetos, personagens e notas musicais recolhidos da obra de Vinícius de Moraes e toda a obra lançada no espaço - cujo movimento   será dado pela relação entre os objetos, as construções, a narrativa da conferência, e o corpo do observador - se transformará em um museu vivo de memórias e histórias (e emoções).

Enriqueça o acervo do MIS doando seu objeto e participe dessa celebração centenária em forma de instalação coletiva, em prosa, verso e cantoria em plena interação com a comunidade brasileira na França, que acontecerá na sede da Embaixada do Brasil, em Paris.

« Chega de Saudade ! Cem anos de Vinícius de Moraes »

Participe desse projeto inovador!  Você, co-autor da obra.

Saravá!

IMPORTANTE:

ü  Se o seu objeto não entra em nossa urna, deposite um envelope contendo o nome do objeto e seu contato que nos comunicaremos com você.
ü  Se você deseja que uma urna seja instalada em algum local de seu contexto, não deixe de entrar em contato conosco.
ü  Se você deseja receber mais informação sobre nossa itinerância, não deixe de entrar em contato conosco.
ü  Se você deseja que a saudade se transforme em obra de arte, não deixe de entrar em contato conosco.

Dessa forma, a Cia PIED’ŒUVRE agradece sinceramente a Embaixada do Brasil na França e a preciosa contribuição do Consulado Geral do Brasil em Paris, que tornam esse estimável projeto, viável.


Equipe Chega de Saudade !
Cia PIED’OEUVRE
Chuca Toledo
Curadora
Diretora artística


chegadesaudade@hotmail.fr                                www.facebook.com/MISaudade

Chuca Toledo é atriz, dramaturga, diretora de teatro, tradutora e professora. Desde 2005, desenvolve projetos artísticos e culturais na Europa e no Brasil. Desde 2008, é professora de língua, cultura e civilização brasileiras, tendo lecionado nomeadamente na universidade de Poitiers e no instituto de estudos políticos Sciences-Po, em Poitiers. Atualmente exerce o cargo de leitora na universidade Paris-Sorbonne e lenciona na ENSIIE – École Nationale Supérieur d’Informatique pour l’Industrie, em Evry. Desde 2012, desenvolve seu doutorado na universidade Paris-Ouest/Nanterre, sob a orientação de Jean-Louis Besson, onde segue investigando a relação entre o espaço cênico, corpo do ator e dramaturgia, a partir de experiências brasileiras e francesas. Também ministra cursos e ateliers de teatro em Paris, Brasil e Europa. No teatro esteve ao lado de Marco Antonio Rodrigues, Oswaldo Gabrieli, Luciano Chirolli, Tiche Viana, Eugênio Barba, Rena Mirecka, Tage Larsen, João Pires, entre outros. Atualmente atua e dirige a Compagnia PIED’ŒUVRE, instalada em Paris desde 2010, onde segue criando dramaturgias próprias, brasileiras e européias contemporâneas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário