sexta-feira, 14 de junho de 2013

Configurações do espaço


Wim Wenders, Street Corner Butte, Montana 2003
V SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

CONFIGURAÇÕES DO ESPAÇO

Brasília – Universidade de Brasília – 17 a 19 de junho de 2013
Local: Auditório 1 do Instituto de Ciências Biológicas

Coordenação geral: Regina Dalcastagnè (UnB) e Luciene Azevedo (UFBA)
Coordenação do Fórum dos Estudantes: Gabriel Estides Delgado e Bruna Paiva de Lucena

Comissão científica: Carmen Villarino Pardo (Universidade de Santiago de Compostela), José Leonardo Tonus (Universidade de Paris-Sorbonne), Lúcia Osana Zolim (UEM), Maria Isabel Edom Pires (UnB), Ricardo Barberena (PUC-RS)
Secretaria: Adelaide Calhman de Miranda e Adélia Mathias

Monitoras: Fernanda Serafim Alves, Livia Martins Ribeiro de Limoges Viganó, Nara Andejara Gomes do Vale, Priscila Cristina Cavalcante Oliveira, Sofia Salustiano Botelho

Organização: Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea
Apoio: Departamento de Teoria Literária e Literaturas da UnB, Finatec

O V Simpósio Internacional sobre Literatura Brasileira Contemporânea dá continuidade aos trabalhos de pesquisa realizados pelo Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea acerca das relações entre literatura e sociedade, os procedimentos de representação e autorrepresentação de grupos marginalizados e a emergência de novos parâmetros críticos. Ao reunir professores/as e estudantes de diferentes instituições nacionais e internacionais, o encontro se constitui em um espaço propício para discutir aspectos relevantes do cenário literário nacional contemporâneo, especialmente no que diz respeito às configurações do espaço.
Os trabalhos apresentados trarão tanto uma análise do campo literário no país, observando-se a movimentação e as disputas de seus/suas agentes – autores/as, leitores/as, editores/as, críticos/as, tradutores/as, livreiros/as etc. – por um espaço que é, sobretudo, simbólico, mas que marca o lugar e a produção de cada um/a deles/as no contexto cultural brasileiro; quanto uma discussão mais pormenorizada sobre as tensões estabelecidas a partir de relações conflituosas com o espaço vivenciadas no interior das obras. Incorpora-se, portanto, o entendimento de que os espaços físicos refletem as hierarquias sociais e que pobres e ricos ou mulheres e homens, por exemplo, têm acesso diferenciado a diferentes locais. As implicações dessas relações com as múltiplas espacialidades contemporâneas na construção da subjetividade das personagens e as possibilidades estéticas da movimentação desses problemas serão um dos focos da análise abordados pelos/as participantes do evento.

Daniel Senise, Galician Center for Contemporary Art


PROGRAMA

SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JUNHO
8h30 - Abertura
9h às 10h30   Mesa 1
Topografias literárias e mapas mentais: a sugestão de espaços geográficos e sociais pela literatura brasileira contemporânea, Georg Wink (Freie Universität Berlin)
Neurofisiologia & literatura brasileira contemporânea: os espaços de ativação das off-cells nas nossas retinas, Ricardo Barberena (PUC-RS)
Mediação: Anderson Luís Nunes da Mata
10h30 – Coffee break
10h45 às 12h15   Mesa 2
O espaço do sistema literário brasileiro contemporâneo nos “intercâmbios culturais transnacionais”, M. Carmen Villarino Pardo (Universidade de Santiago de Compostela)
Literatura em trânsito: edições, coleções e antologias entre o Brasil e a América Hispânica, Paloma Vidal (Unifesp)
Mediação: Luciene Azevedo
14h às 15h30   Mesa 3
No asfalto: trânsitos possíveis na narrativa brasileira contemporânea, Regina Dalcastagnè (UnB)
Superfícies impróprias: Ferréz e a figuração da paisagem metropolitana, Paulo Thomaz (UnB)
Mediação: Virgínia Maria Vasconcelos Leal
15h30 – Coffee break
15h45 às 18h15   Mesa 4
Espaço lilás: uma leitura queer da cidade literária em Elvis & Madona, de Luiz Biajoni, Adelaide Calhman de Miranda (UnB)
Homofobia em quatro recortes: experiência lésbica e violência em contos de autoria feminina, Virgínia Maria Vasconcelos Leal (UnB)
Mediação: Edma Cristina de Góis
18h15 – Lançamento do livro O futuro pelo retrovisor, organizado por Stefania Chiarelli, Paloma Vidal e Giovanna Ferreira Dealtry
TERÇA-FEIRA, 18 DE JUNHO
9h às 10h30   Mesa 5
Espaços (des)interditados: o lugar da mulher na narrativa de autoria feminina paranaense contemporânea, Lúcia Osana Zolin (UEM)
Itinerários de violência em A chave de casa, de Tatiana Salem Levy, Edma Cristina de Góis (UnB)
Mediação: Adelaide Calhman de Miranda
10h30 – Coffee break
10h45 às 12h15   Mesa 6
Sobre geografias literárias e mapas linguísticos na literatura contemporânea, Maria Isabel Edom Pires (UnB)
Espaços da clandestinidade na narrativa brasileira contemporânea, José Leonardo Tonus (Université Paris-Sorbonne)
Mediação: Stefania Chiarelli
14h às 16h   Mesa 7
Entre o livro e o corpo: Passageiro do fim do dia, de Rubens Figueiredo, Stefania Chiarelli (UFF)
O lugar da leitura e do leitor na narrativa brasileira contemporânea: expansão e delimitação do espaço, Anderson Luís Nunes da Mata (UnB)
Daniel Galera. Profissão: escritor, Luciene Azevedo (UFBA)
Mediação: Paulo C. Thomaz
16h – Coffee break
16h30 às 18h – Reunião de trabalho (restrita aos pesquisadores do grupo)
Leandro Erlich , Monte-meubles. L’ultime déménagement, 2012 .

QUARTA-FEIRA, 19 DE JUNHO – FORUM DOS ESTUDANTES
8h30 às 9h   Mesa 1                   
Crítica literária de gabinetes e literaturas a céu aberto, Bruna Paiva de Lucena (UnB)
O lugar da pulp fiction no campo literário brasileiro, Charles Dall’Agnol (PUC-RS)
9h às 9h30   Mesa 2
Literatura brasileira contemporânea no Rio Grande do Sul e incubadoras literárias, Milton Colonetti (PUC-RS)
Literatura brasileira em tradução: a trajetória de livros brasileiros traduzidos ao castelhano, Luciana Guedes (Universidade de Santiago de Compostela)
9h30 às 10h   Mesa 3
Márcia Denser revisitada, Igor Azevedo de Albuquerque (UnB)
A construção de um nome de autor: André Sant’Anna, Débora Molina (UFBA)
10h – Coffee break
10h20 às 11h10   Mesa 4
Quem fala no romance? Biografia e responsabilidade na prosa contemporânea, Igor Ximenes Graciano (UFF)
O depoimento como forma: biografia em Estive em Lisboa e lembrei de você, de Luiz Ruffato, Gabriel Estides Delgado (UnB)
Encontros e desencontros: a representação do outro na coleção “Amores Expressos”, David Raposo (UnB)
Narrativas híbridas em paralelo: um diálogo entre as obras de Valêncio Xavier e Jonathan Safran Foer, Fernanda Borges (PUC-RS)
11h10 às 11h50   Mesa 5
Os laços fantásticos da ficção contemporânea em autoras francesas e brasileiras: um estudo das obras Era meu esse rosto, de Marcia Tiburi, e Coração apertado, de Marie Ndiaye, Alessandra Pajolla (UEM)
Quem são essas mulheres? Distanciamentos e aproximações entre a representação das personagens femininas nas narrativas de Clarice Lispector e Lygia Fagundes Telles, Pollianna de Fátima Santos Freire (UnB)
Mulheres que estão fazendo a nova literatura brasileira: perspectivas e continuidades, Lígia Amorim Neves (UEM)
14h às 15h   Mesa 6: pesquisas do grupo em andamento
A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 2005-2014, Daniela Alves de Morais, Fernanda Serafim Alves, Nara Andejara Gomes do Vale, Vanessa Pereira Cajá Alves (UnB)
Mapeamento da personagem no romance sul rio-grandense contemporâneo: 1990-2014, Milton Colonetti (PUC-RS)
A personagem na literatura de autoria feminina paranaense contemporânea, Lígia de Amorim Neves (UEM)
Artefatos e experiência da exogenia, José Leonardo Tonus (Université Paris-Sorbonne)
15h às 15h30   Mesa 7
A estética da violência transnacional: tempo, espaço e velocidade em 2666, de Roberto Bolaño, Cecily Raynor (Georgetown University/UnB)
Para o bem da pátria: a representação da violência política em A novela de Perón e Santa Evita, de Tomás Eloy Martínez, Luciana Medeiros Teixeira (UnB)
15h30 – Coffee break
15h50 às 17h10   Mesa 8
Diáspora, migração e movimento em Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo; e Lucy, de Jamaica Kincaid, Lorena Santos (UnB)
Representação da infância no romance afrobrasileiro: Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo, Maria Aparecida Cruz de Oliveira (UnB)
Tranças, birotes e miçangas: a representação da menina negra na literatura infantil contemporânea, uma proposta de visibilidade e de letramento, Dalva Martins (UnB)
Por uma promessa de vida mais viva: relações afetivas das jovens negras no rap brasiliense, Andressa Marques (UnB)
I love quebrada: hip-hop e representação literária, Laeticia Jensen Eble (UnB)




Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir