sábado, 24 de setembro de 2011

Um dedo de prosa com Luiz Ruffato

Um dedo de prosa com Luiz Ruffato

O escritor Luiz Ruffato concedeu à equipe do Blog Estudos Lusófonos uma entrevista, na qual ela fala do conjunto de sua obra romanesca.

Num primeiro vídeo, Ruffato destaca os elementos temáticos e estilísticos que têm norteado sua produção literária : a representação do universo dos trabalhadores urbanos de classe média e a busca de uma forma de escrita contrária à tradição imposta pelo romance burguês.
Assista o vidéo do escritor brasileiro no link :Luiz Ruffato e sua obra

Num segundo momento, Ruffato fala de seu romance De mim já nem se lembra que, publicado  inicialmente pela Moderna-Editora em 2007, será relançado no decorrer deste ano. Elaborado a partir de uma correspondência fictícia entre sua mãe e seu irmão torneiro-mecânico na cidade de Diadema situada na região do ABC paulista, De mim já nem se lembra relata as principais mudanças pelas quais a sociedade brasileira atravessou durante a décade de 1970.
Assista o vídeo do escritor no link : De mim ja nem se lembra

Neste último vídeo, Luiz Ruffato apresenta o romance Azul-corvo da escritora Adriana Lisboa lançado em 2010 pela Editora Rocco.  Para Ruffato, este romance constitui um dos melhores trabalhos de Adriana Lisboa que, para além de evocar um dos episódios mais trágicos da história recente do Brasil (a ditatura militar), discute uma das questões fundamentais da contemporaeniedade : os trânsitos identitários e a impossibilidade de pertencimento.
Assista o vídeo do escritor no link : Azul-Corvo




Luiz Ruffato é mineiro, filho de um pipoqueiro semianalfabeto e de uma lavadeira de roupas analfabeta. Formou-se em tornearia-mecânica pelo Senai e em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Trabalhou como auxiliar de pipoqueiro, caixeiro, balconista de armarinho, operário têxtil, torneiro-mecânico, professor, gerente de lanchonete, vendedor de livros ambulante e jornalista. Nesta profissão, fez carreira em São Paulo, a partir de 1990, como repórter de Economia, redator, subeditor e editor de Política, coordenador de Política e Economia e secretário de Redação, encerrando suas atividades em abril de 2003, quando passou a se dedicar exclusivamente à literatura. Vive em São Paulo desde 1990. Publicou vários livros, entre eles, Eles eram muitos cavalos, em 2001, também lançado na Itália, França, Portugal e Argentina; De mim já nem se lembra, em 2007 e Estive em Lisboa e lembrei de você, em 2009, lançado em Portugal, Itália e Argentina. A partir de 2005, iniciou uma série intitulada Inferno provisório, composta por cinco volumes: Mamma, son tanto felice, O mundo inimigo (ambos também lançados na França e o primeiro, no prelo, no México), Vista parcial da noite, O livro das impossibilidades e Domingos sem Deus (no prelo).  Tem histórias publicadas em antologias nos Estados Unidos, França, Argentina, Itália, Portugal, Angola, Suécia e Polônia.  Recebeu os prêmios APCA e Machado de Assis (por Eles eram muitos cavalos, APCA (por Mamma, son tanto felice e O mundo inimigo), Jabuti (por Vista parcial da noite), e foi finalista dos prêmios Portugal Telecom (com O mundo inimigo), Zaffari-Bourbon (com O livro das impossibilidades e Estive em Lisboa e lembrei de você) e São Paulo de Literatura (com Estive em Lisboa e lembrei de você). Tem também uma menção especial no Prêmio Casa de las Américas, (por  Os sobreviventes).

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Séminaires doctoraux 2011-2012



Portugais – séminaires doctoraux 2011-2012

1)    Mercredi 5 octobre 2011, 14h-16h, Institut Hispanique, salle 21  – Prof. Teresa Cristina Cerdeira (Université Fédérale de Rio de Janeiro ) : “José Saramago: littérature et éthique”

2)    Mardi 15 novembre 2011, 15h30-17h30, Institut Hispanique, salle 22 – Prof. Fernando Paixão (USP): “A recepção de Saramago e autores contemporâneos portugueses no Brasil”

3)    Mercredi 16 novembre 2011, 14h-16h, Institut Hispanique, salle 21   - Prof. Eliane Moraes (USP): "Sexo, Dinheiro e Dom: a figura da prostituta no modernismo brasileiro".

4)    Mercredi   14  décembre 2011, 14h-16h, , Institut Hispanique, salle 21-   Prof. Cristina Vieira (Université de Beira Interior): «Heterodoxias ficcionais e historiográficas no romance saramaguiano: o desejo e a morte em História do Cerco de Lisboa e As Intermitências da Morte».

5)    Mercredi 11 janvier 2012, Institut Hispanique, salle 21 - Prof. Luis Felipe Miguel (Instituto de Ciência Política/Univ.Brasilia) – “O Brasil de Dilma Russeff: mulheres no poder?”

6)    Mercredi  30 mai 2012, 14h-16h, Institut Hispanique, salle 21 - Prof. Cândido Oliveira Martins (Université Catholique de Braga): "As Luzes de Leonor,  de Maria Teresa Horta: História e ficção em tessitura polifónica”

Etudiants suivant un cours universitaire dans un amphithéâtre. Paris, Sorbonne, vers 1935.
Source : http://parisenimages.fr


  

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Erótica literária brasileira


Le miroir, Paul Delvaux ( 1887-1894)


Nesta entrevista a Professora Eliane Robert Moraes fala de sua pesquisa sobre a erótica literária brasileira e, em particular, de seu projeto de elaboração de uma antologia da poesia erótica no Brasil. Para além do problema do estabelecimento de um corpus que vai de Gregório de Matos a Ana Cristina Cesar, passando por Fagundes Varela e Olavo Bilac, Eliane Robert Moraes aponta, neste vídeo, para questões delineadoras de seu trabalho e relativas  ao conceito de erotismo literário.

Consultem o video da professora : Erótica literária brasileira - Entrevista



Pequeno florilégio da poesia erótica brasileira
Por Eliane Robert Moraes


Encarnação
Cruz e Souza (1861-1898)

Carnais, sejam carnais tantos desejos,
carnais, sejam carnais tantos anseios,
palpitações e frêmitos e enleios,
das harpas da emoção tantos arpejos...

Sonhos, que vão, por trêmulos adejos,
à noite, ao luar, intumescer os seios láteos,
de finos e azulados veios
de virgindade, de pudor, de pejos...

Sejam carnais todos os sonhos brumos
de estranhos, vagos, estrelados rumos
onde as Visões do amor dormem geladas...

 Sonhos, palpitações, desejos e ânsias
formem, com claridades e fragrâncias,
a encarnação das lívidas Amadas!




Delírio
Olavo Bilac (1865- 1918)

Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frêmitos carnais, ela dizia:
– Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!

Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.

Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
– Mais abaixo, meu bem! – num frenesi.

No seu ventre pousei a minha boca,
– Mais abaixo, meu bem! – disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci....

Pica-Flor
Gregório de Matos e Guerra (1623-1696)

A uma freira que satirizando a delgada
fisionomia do poeta lhe chamou "Pica-Flor".

Se Pica-Flor me chamais,
Pica-Flor aceito ser,
Mas resta agora saber,
Se no nome que me dais,
Meteia a flor que guardais
No passarinho melhor!
Se me dais este favor,
Sendo só de mim o Pica,
E o mais vosso, claro fica,
Que fico então Pica-Flor.

Pombas e Putas
Múcio Teixeira (1857-1928)

Vem-se a primeira moça, envergonhada,
Vem-se outra mais, mais outra... enfim dezenas
De cabaços se vão, vindo-se apenas
Sentem na vulva a rija caralhada.

E à noite, quando a porra envernizada
Deixa em brasas a crica das morenas,
Roçam pelos culhões, quais leves penas,
Os fios dos pentelhos em revoada.

As bimbas no prepúcio se abotoam;
Os beiços pelos seios roçam, voam,
Como voam as pombas nos pombais...

Os que fodem de mais, ficam fodidos;
Mas, se a foda nos deixa sem sentidos,
Tome sentido o que foder de mais

C'est la rentrée! Volta às aulas!



Le Blog Estudos Lusófonos est  de retour !

De nouvelles idées vous attendent tout au long 
de cette nouvelle année scolaire 

Une équipe composée d’enseignants-chercheurs et d’étudiants-correspondants en France et dans le monde; 

Une rubrique  entièrement consacrée à la littérature lusophone contemporaine. Tous les mois, venez découvrir les entretiens réalisés par notre équipe avec des écrivains brésiliens, portugais et de l’Afrique lusophone; 

Des informations pratiques sur les cours de portugais dispensés à l’Université de Paris-Sorbonne : langue, littérature, civilisation, histoire, économie et culture lusophone ; 

Des rencontres avec des acteurs issus du monde culturel lusophone en France et dans le monde ; 

Les activités culturelles  organisées par le Département d’Etudes Lusophones de l’Université de Paris-Sorbonne ; 

De nombreux liens avec nos partenaires culturels et institutionnels; 

Un espace réservé à l’enseignement et à la recherche du portugais en France et dans le monde avec des témoignages de chercheurs, professeurs et étudiants.

A toutes et à tous
Une bonne rentrée scolaire


O Blog Estudos Lusófonos está de volta ! 

Novas idéias para este novo ano escolar 

Uma equipe composta por professores-pesquisadores e estudantes-correspondentes na França e no mundo

Uma rubrica consagrada exclusivamente à Literatura Lusófona Contemporânea. Venham descobrir, todos os meses, as entrevistas realizadas por nossa equipe com escritores brasileiros, portugueses e da África Lusófona ; 

 Informações prática sobre os cursos de português ministrados na Universidade de Paris-Sorbonne : língua, literatura, história, civilização, economia e cultura lusófona ; 

Encontros  e entrevistas com atores  oriundos do mundo cultural lusófono na França e no mundo ;

As atividades culturais organizadas pelo Departamento de Estudos Lusófonos da Université de Paris-Sorbonne ;

Os links com nossos parceiros culturais e institucionais ; 

 Um espaço reservado ao ensino e à pesquisa do português na França e no mundo com diversos testemunhos de pesquisadores, professores e estudantes ;

A todas e a todos
Uma boa volta às aulas.